Após cobrança das entidades, Caixa prorroga o trabalho remoto até 31 de março de 2022

Por Carolina Marçal

CEE/Caixa enviou ofício à direção do banco nesta quarta-feira (29) solicitando a manutenção do home office em função da pandemia e das novas variantes do coronavírus

Em comunicado enviado aos empregados na última semana, a Caixa informou que o trabalho remoto está autorizado até o dia 31 de março de 2022.

Nesta quarta-feira (29), a Comissão Executiva de Empregados da Caixa (CEE/Caixa), que assessora a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) nas negociações com o banco, enviou um ofício à Gerência Nacional de Relações Trabalhistas (Geret) solicitando a prorrogação do home office em função da pandemia, sobretudo com a nova variante. 

“Finalizar o home office seria uma insanidade da direção do banco. O número de casos e internações voltaram a subir no País. Além disso, com a devolução de vários prédios falta lugar para os empregados. Isto está causando superlotação nas unidades e descumprindo os protocolos contra o Covid- 19. É responsabilidade do banco não só fornecer equipamento de proteção para os colegas, mas continuar resguardando a vida de todos”, afirmou a coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt.

“A manutenção do teletrabalho é uma reivindicação da Fenae e das entidades em defesa dos empregados. A volta ao trabalho presencial é uma exposição ao risco não só dos trabalhadores, mas de toda a população que vai às agências”, avaliou Sergio  Takemoto, presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).

Informações retiradas na íntegra do site da FENAE

Gostou do post? compartilhe com seus amigos:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta